O Verdadeiro Motivo de Joseph Smith ter se tornado Maçom

O presente artigo não tem como propósito aflorar a discussão sobre membros serem ou não Maçom. Mas sim, busca trazer se de fato houve um verdadeiro motivo pelo qual Joseph Smith se tornou Maçom, conforme o tema proposto.

Desde de sempre muitos opositores de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos com o propósito de desacreditar o poder de revelação que Joseph Smith sempre afirmou receber, disseminou que Joseph Smith se tornou Maçom para obter os sinais ali praticados, com o objetivo de inserir nas ordenanças realizadas nos Templos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

O salão maçônico de Nauvoo.

Ao buscar fazer um estudo sobre o tema encontramos alguns poucos registros que tratam sobre, mas entender o momento histórico vivido na época em que Joseph Smith se tornou Maçom, ajuda para que presunções possam ser feitas afim de tentar entender melhor a respeito do assunto.

Antes mesmo de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos dias ter sido restaurada em 06 de abril de 1830, já existiam diversas perseguições, com sua restauração esses assédios só se intensificaram, de tal maneira, que em menos de 10 anos de existência, os Santos como eram conhecidos e chamados, foram forçados a deixar as cidades onde habitavam.

Iniciou-se no Estado de Nova York, mudando-se para Ohio e depois para Missouri e finalmente no ano de 1839 para Nauvoo, Illinois (onde se tornou Maçom). Tudo isso fruto de perseguições irracionais aos membros que se afiliaram a Igreja, que eram obrigados a deixarem tudo que haviam construído para salvaguardar suas vidas e continuarem a professar sua fé em busca da efetividade da liberdade religiosa.

Ao tecer esse breve contexto histórico, citaremos algumas fontes históricas que tratam sobre o tema, iniciando com o estudioso, notável autor, cientista e acadêmico John Andreas Widtsoe (1872 – 1952) que também foi um membro do Quórum dos Doze Apóstolos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias de 1921 até sua morte.

Em seu livro intitulado “Joseph Smith, Seeker After Truth Prophet Of God” (Não há versão em português), dedicou um capítulo sobre o assunto, no qual passamos a transcrever alguns trechos:

(Widtsoe, 1951, pp. 299, 300) The settlement in Nauvoo was effected in the hope that the people might now live in peace to worship the God of heaven in their own way. (…)

The prosperity of the industrious Saints also inceted jealousy on the part of those who would not pay the price of toil for success or who were speculating in lands and other properties. Persecution began to rise there as in other places. The Saints knew well enough the sufferings that follow mob persecution. Joseph Smith, the leader, looked about for means to quell the rising tide of opposition. (…)

Many of the Saints were Masons, such as his brother Hyrum, Heber C. Kimball, Elijah Fordham, Newel K. Whitney, James Adams and John C. Bennett. Those members called attention to the spirit of brotherhood and brotherly love wich are supposed to be the foundations of the Masonic fraternity and which characterizes Masonic activities. (…)

This ideal agreed well with the high ideals of the Prophet for his followers. Moreover, it was conceded that many of the prominent and influential men of the state were Masons, who could be friends when needed. Association with such a fraternity might help to avoid the mob persecutions to which the Church had been subjected in Ohio and Missouri. So reasoned the Prophet’s advisers. (…)

Joseph had hoped that Masonry would help protect his people from persecution.1

(Widtsoe, 1951, pp. 299, 300) O assentamento em Nauvoo foi feito na esperança de que o povo pudesse agora viver em paz para adorar o Deus do céu à sua própria maneira. (…)

A prosperidade dos santos diligentes também incitou o ciúme daqueles que não pagavam o preço do trabalho pelo sucesso ou que especulavam terras e outras propriedades. A perseguição começou a aumentar neste local como em outros lugares. Os santos conheciam muito bem os sofrimentos que se seguiram à perseguição da turba. Joseph Smith, o líder, procurou meios de conter a crescente onda de oposição. (…)

Muitos dos santos eram maçons, como seu irmão Hyrum, Heber C. Kimball, Elijah Fordham, Newel K. Whitney, James Adams e John C. Bennett. Esses membros chamaram a atenção para o espírito de fraternidade e amor fraterno que deveriam ser os fundamentos da fraternidade maçônica e que caracteriza as atividades maçônicas. (…)

Esse ideal concordava bem com os elevados ideais do Profeta e para os membros da Igreja. Além disso, reconheceu-se que muitos dos homens proeminentes e influentes do estado eram maçons, que podiam ser amigos quando necessário. A associação com essa fraternidade pode ajudar a evitar as perseguições de turba às quais a Igreja foi submetida em Ohio e Missouri. Assim raciocinaram os conselheiros do Profeta. (…)

Joseph esperava que a Maçonaria ajudasse a proteger seu povo da perseguição.²

Para corroborar tal assertiva transcrita acima há um artigo oficial de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos dias sob o título “Maçonaria” que diz:

Ao se filiar, Joseph pode ter presumido que ganharia uma rede de aliados que poderiam lhe dar acesso à influência política e à proteção contra a perseguição. Depois de ter sido traído por alguns de seus associados mais próximos no Missouri, Joseph pode ter considerado interessante a ênfase da maçonaria na confidencialidade e na lealdade. Os maçons mórmons também devem ter incentivado Joseph a solicitar sua filiação. De qualquer modo, Joseph, como todos os maçons, deve ter feito juramento de que seu propósito ao se filiar era estritamente adquirir conhecimento e prestar serviço ao próximo. (…)

Os mórmons de Nauvoo que vivenciaram tanto os ritos maçônicos quanto a investidura reconheceram haver semelhanças entre alguns elementos das duas cerimônias, mas também testificaram que a investidura era fruto de revelação. Willard Richards, ao escrever a história de Joseph Smith, ensinou que a apresentação da investidura em Nauvoo foi “governada pelo princípio de revelação”. (…)

A ênfase nas semelhanças entre os estilos de ensino e a forma externa da maçonaria e da investidura do templo obscurece diferenças significativas em sua substância. As cerimônias maçônicas promovem o aprimoramento pessoal, a irmandade, a caridade e a fidelidade à verdade para o propósito de melhorar os homens, que por sua vez tornam a sociedade melhor. Durante as ordenanças do templo, homens e mulheres fazem convênio com Deus de obedecer a Suas leis para o propósito de ganhar a exaltação por meio da Expiação de Jesus Cristo. Os rituais maçônicos transmitem instruções estágio por estágio, usando dramatização, gestos e roupas simbólicas, com o conteúdo baseado em lendas maçônicas. A investidura emprega dispositivos didáticos semelhantes, mas se baseia principalmente nas revelações e traduções inspiradas dadas a Joseph Smith para seu conteúdo. (…)

O Senhor restaurou as ordenanças do templo por intermédio de Joseph Smith para ensinar verdades profundas sobre o plano de salvação e apresentar convênios que permitiriam que os filhos de Deus entrassem em Sua presença.³


Assim fica evidenciado que uns dos principais motivos pelo qual Joseph Smith tornou-se Maçom fora com o objetivo de conter as perseguições que assolavam os Santos aonde quer que eles estabeleciam seus assentamentos. Vemos que ao pesquisar os registros históricos constatamos que não há confirmação ou explicação dos reais motivos pelos quais Joseph Smith se filiou aos Maçons.

Todavia, podemos concluir e afirmar com as fontes apresentadas que o fato de Joseph Smith ter se tornado Maçom para obter instruções, com o intuito de inserir nas ordenanças praticadas nos Templos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias não passa de mais uma tentativa de desacreditar o poder de revelação afirmado por Joseph Smith.

¹ Widtsoe, J. A. (1951). Joseph Smith, Seeker After Thruth Prophet of God. Salt Lake City, UT: Bookcraft.
² Tradução livre. Widtsoe, J. A. (1951). Joseph Smith, Seeker After Thruth Prophet of God. Salt Lake City, UT: Bookcraft.
³ Tópicos da história da Igreja. Maçonaria. Disponível em: https://www.churchofjesuschrist.org/study/history/topics/masonry?id=p6&lang=por#p6. Acesso em: 07 fev. 2021.
FONTES: 
Tópicos da história da Igreja. Maçonaria. Disponível em: https://www.churchofjesuschrist.org/study/history/topics/masonry?id=p6&lang=por#p6. Acesso em: 07 fev. 2021.
Widtsoe, J. A. (1951). Joseph Smith, Seeker After Thruth Prophet of God. Salt Lake City, UT: Bookcraft.

SUDBR © 2017. A visão exposta no artigo representa a opinião do autor e não necessariamente a posição da Igreja. Este website não é afiliado ou propriedade de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Para a posição oficial da igreja acesse LDS.org site oficial; Veja também os links no artigo.


Você pode gostar...

SUDBR © 2017. Todos os Direitos Reservados. É proibída a reprodução total o parcial do conteúdo sem autorização expressa do Editor. O material disponível para download é para uso pessoal sem fins lucrativos, você não está autorizado a distribuir este(s) arquivo(s) de qualquer forma seja eletronicamente ou por qualquer outro meio.


COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 Resultados

A visão exposta nos comentários não representa necessariamente a posição da Igreja. Os comentários também não representam a opinião do SUDBR. A responsabilidade é inteiramente do autor do comentário. Leia nossa Política de Comentários


  1. RENATO DINIZ Costa disse:

    Bem sou seguidor da TORAH (Natzarim israelita) e já fui membro desta igreja. Do qual era o precursor de minja família que hoje alimentos desta igreja.
    Respeito todos os cristãos, é tbm os mormons cristão… Mas YAHUAH é o nosso Elohim YAHUAH Elohim é um. E a ele buscamos socorro… e nele confiamos nosso socorro. Logo cada líder de suas comum sabem de suas decisões….
    Que YAHUAH os reprendem da melhor maneira que achar que deve… independente de seus motivos.
    RENATO DINIZ COSTA

  2. Marcos Cardoso Monteiro disse:

    Achei muito interessante as informações referente ao tema e pautado por outros lideres renomados. Tinha algumas informações e ideas do tema, mas o que foi apresentado aumentou ainda mais meu entendimento e fará parte de meus arquivos de pesquisas pessoas.

  3. Ezequiel Commarela disse:

    Show, isso mesmo que penso..

  4. Marco Antonio Iozzi Costa Fernanded disse:

    Excelente colocação. Devemos sempre proteger o nosso amado Profeta Joseph Smith Junior contra os mentirosos e caluniadores.

  5. Carlos Fernandes Bonfim disse:

    Achei muito interessante a abordagem do tema,tentando assim elucidar na questão acima descrita no texto a que se refere a maçonaria.
    Pois ate então tbm pensaca que era pra obtenção dos simbolos ;fica entao a dica e reflexao para nos membros da igreja.
    Obrigado .

  6. Edenildo disse:

    Nunca tinha lido sobre o assunto, gostei do artigo, e fico feliz do gesto do profeta aplicar todos os esforços para diminuir a perseguição na época.