Restauração do Sacerdócio à maneira de Deus

 

The Restoration of the Aaronic Priesthood by Ken Cornett www.kencorbettart.com

15 de maio de 2014 comemora-se 185 anos que o Sacerdócio Aarônico foi restaurado a Joseph Smith pelas mãos de João Batista, o mesmo João que batizou nosso Salvador.

A Igreja nesses últimos dias já sobreviveu mais tempo que na época de Jesus Cristo, mas isso já havia sido profetizado. João Batista disse a Joseph Smith enquanto restaurava o Sacerdócio Aarônico: “A VÓS, meus conservos, em nome do Messias, eu confiro o Sacerdócio de Aarão, que possui as chaves do ministério de anjos e do evangelho do arrependimento e do batismo por imersão para remissão de pecados; e ele nunca mais será tirado da Terra, até que os filhos de Levi tornem a fazer, em retidão, uma oferta ao Senhor.” (D&C13)

O Sacerdócio é o principal motivo da necessidade de uma restauração. “Porque te conferi as chaves e poderes do sacerdócio, pelo qual restauro todas as coisas; e faço-te saber todas as coisas no devido tempo” (D&C 132:45).

O sacerdócio é o poder e a autoridade de Deus; sempre existiu e continuará a existir para sempre  (ver Alma 13:7–8D&C 84:17–18). Por meio do sacerdócio, Deus criou e governa os céus e a Terra. Por meio desse poder, Ele exalta Seus filhos obedientes, levando a efeito “a imortalidade e a vida eterna do homem” (Moisés 1:39; ver também D&C 84:35–38 ).

Na mortalidade, o sacerdócio é o poder e a autoridade que Deus dá ao homem para agir em todas as coisas necessárias para a salvação dos filhos de Deus. As bênçãos do sacerdócio estão ao alcance de todos os que recebem o evangelho.

Poder do Sacerdócio

O Poder do Sacerdócio é a manifestação do poder da divindade (D&C84:19-20). Nas escrituras o poder geralmente é associado ao poder de Deus ou dos céus. Acha-se estreitamente relacionado à autoridade do sacerdócio, que é a permissão ou direito de agir em nome de Deus.  Tal poder não podem ser controlados nem exercidos a não ser de acordo com os princípios da retidão. (D&C 121:34–46 [mais informações]

Chaves do Sacerdócio

As chaves são o direito de presidência, ou seja, o poder conferido por Deus ao homem para dirigir, controlar e governar o sacerdócio de Deus na Terra. Os portadores do sacerdócio chamados a ocupar posições de presidência recebem chaves das mãos dos que têm autoridade sobre eles. Os portadores do sacerdócio só podem exercer seu sacerdócio dentro dos limites definidos pelos que possuem as chaves. O Presidente da Igreja possui todas as chaves do sacerdócio (D&C 107:65–67, 91–92132:7).  [mais informações]

Autoridade do Sacerdócio

Todas as organizações auxiliares de ala e de estaca funcionam respectivamente sob a direção do bispo ou do presidente da estaca, que possuem as chaves para presidir. Os presidentes e conselheiros das auxiliares não recebem chaves, mas é-lhes delegada a autoridade para atuar em seus chamados.  [mais informações]

Ordain Women (Ordenar as Mulheres)

Nos últimos anos tem acontecido uma agitação por parte de algumas mulheres referente ao Sacerdócio, essas mulheres formaram um grupo chamado Ordenar as Mulheres (tradução para o português, doravante OW) no qual essas irmãs da Igreja reivindicam o Sacerdócio. Uma série de artigos postados pelo OW tem sido motivo de grande repercussão. (veja os artigos OrdainWoman.com muitos deles tem sido traduzido e comentado em VozesMormons.com.br a favor do OW)

“Com relação à ordenação das mulheres, acho que a igreja deve ser mais inclusiva. Estamos em igualdade de condições com os homens, então não vejo motivo para não ordenar mulheres. O passado é importante, é claro, mas estamos falando do presente. Realmente acredito que neste caso algumas regras foram feitas para ser quebradas. No fim das contas, todo mundo iria se beneficiar com tal mudança.”  (depoimento da irmã Graciela, brasileira; postado por Christy no OrdainWoman.com)

“Na Igreja aprendemos que as mulheres são destinadas a ser sacerdotisas. Nós já temos esse dom dentro de nós como filhas de uma Mãe Celestial. Então, por que ignorar isso? Fomos feitas para brilhar e servir ao Senhor com o melhor de nossas capacidades. Eu acredito que seja o nosso dever mostrar ao Senhor e Seus representantes na Terra que estamos prontas para esse desafio.” (depoimento da irmã Michele, brasileira; postado por Nancy no OrdainWoman.com)

Movimento Feminista

Deve-se tomar muito cuidado ao levantar uma bandeira. Principalmente quando se trata de movimentos que não possuem Jesus Cristo como o líder. Não cabe aqui discutir esse movimento ou mesmo suas ramificações. Porém quando uma bandeira é levantada uma posição é tomada, posição essa de aceitar todo o conceito desse movimento, inclusive os que não é de conhecimento.

Muitos desses movimentos afirmam que sociedades patriarcais são machistas e opressoras. A religião de muitas formas é uma sociedade patriarcal.

Cada um tem o seu papel no Plano Celestial

Embora essas autoridades presidentes possuam e exerçam todas as chaves delegadas aos homens nesta dispensação, eles não são livres para alterar o padrão divinamente decretado de que somente os homens possuem ofícios no sacerdócio.

Sociedade de Socorro não é apenas uma classe para as mulheres, mas algo do qual elas fazem parte: um apêndice divinamente estabelecido do sacerdócio.

O Senhor determinou que somente os homens serão ordenados a ofícios do sacerdócio. Mas, como vários líderes da Igreja salientaram, os homens não são o sacerdócio

Toda pessoa que exerce a autoridade do sacerdócio deve esquecer seus direitos e concentrar-se em suas responsabilidades. Esse é um princípio necessário na sociedade em geral. O famoso escritor russo Aleksandr Solzhenitsyn disse: “É hora (…) de não defendermos tanto os direitos humanos, mas as obrigações humanas”. Os santos dos últimos dias sem dúvida reconhecem que a qualificação para a exaltação não é uma questão de assegurar os direitos, mas, sim, de cumprir as responsabilidades.

Somente para Suas filhas Deus concedeu o poder de “ser uma criadora de corpos (…) para que o desígnio de Deus e o Grande Plano possam ser realizados” (…) “Esse é o lugar das esposas e mães no Plano Eterno. Elas não são portadoras do sacerdócio, não têm o encargo de cumprir os deveres e as funções do sacerdócio nem estão sobrecarregadas com suas responsabilidades [do sacerdócio]; elas são as edificadoras e as organizadoras sob seu poder e partilham de suas bênçãos, possuindo o complemento dos poderes do sacerdócio e uma função tão divinamente chamada, tão eternamente importante em seu lugar quanto o próprio sacerdócio” (J. Reuben Clark Jr. “Our Wives and Mothers”, p. 801.)

(As Chaves e a Autoridade do Sacerdócio, Elder Dallin H. Oaks, sessão do sacerdócio em abril de 2014)

Para mais informações sobre o papel das mulheres leia  O Papel das Mães no Plano de Deus, leiam também Filhas em Meu reino.

O Sacerdócio à maneira de Deus

O Sacerdócio pertence a Jesus Cristo, “chamava-se Santo Sacerdócio segundo a Ordem do Filho de Deus.” (D&C107:03) Portanto não seria responsabilidade de Cristo decidir como o Sacerdócio será usado e conferido na terra?

Dizer o Sacerdócio a maneira de Deus é uma declaração apoiando, a forma como o Sacerdócio tem sido conferido, como a vontade do Pai Celestial. Desde o início o sacerdócio tem sido patriarcal, porém isso não restringe o papel da mulher nas questões espirituais. As Chaves, o Poder e a Autoridade do Sacerdócio esta na terra para abençoar a todos.

O Sacerdócio sempre foi e sempre será conferido de forma patriarcal. Para muitos isso é um ultraje, mas para Deus não o é. Discordar de um profeta ou segui-lo é mais do que uma opinião ou uma posição a ser tomada; Na realidade é a diferença entre os eleitos do Senhor e os gentios. Opor-se a um profeta é uma rebelia declarada a Deus. Sabe-se que “muitos são chamado mas poucos escolhidos” (Mateus 22:14). Muitos fazem convênios mas poucos o cumpre. Seguir a quem preside a Igreja faz parte do convênio.

SUDBR © 2017. A visão exposta no artigo representa a opinião do autor e não necessariamente a posição da Igreja. Este website não é afiliado ou propriedade de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Para a posição oficial da igreja acesse LDS.org site oficial; Veja também os links no artigo.


Você pode gostar...

SUDBR © 2017. Todos os Direitos Reservados. É proibída a reprodução total o parcial do conteúdo sem autorização expressa do Editor. O material disponível para download é para uso pessoal sem fins lucrativos, você não está autorizado a distribuir este(s) arquivo(s) de qualquer forma seja eletronicamente ou por qualquer outro meio.


COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 Resultados

A visão exposta nos comentários não representa necessariamente a posição da Igreja. Os comentários também não representam a opinião do SUDBR. A responsabilidade é inteiramente do autor do comentário. Leia nossa Política de Comentários


  1. glauco disse:

    “Quando um homem começa a procurar falhas e a questionar isso ou
    aquilo, dizendo: “Você acha que o Senhor realmente mandou fazer isso”?
    Pode-se saber que essa pessoa tem em maior ou menor grau o espírito de
    apostasia. Todo homem neste reino ou sobre a face da Terra que esteja
    procurando de todo o coração salvar a si próprio já tem muito o que fazer,
    sem ficar questionando o que não lhe diz respeito. Se conseguir ser salvo,
    será porque aproveitou muito bem seu tempo e esforços. Procurem estar
    sempre dignos e cuidem para que os pecados e a insensatez não se manifestem
    a cada novo dia. (DBY, p. 83)

  2. glauco disse:

    Para refletir: “Foi dito nesta manhã que ninguém jamais apostatou desta Igreja sem
    haver cometido uma transgressão real. A omissão do dever leva à prática
    do pecado. (DBY, p. 82)
    Vocês já ouviram muitos dizerem: “Sou um santo dos últimos dias e
    jamais apostatarei”, “Sou um santo dos últimos dias e continuarei sendo
    até o dia em que morrer”. Jamais faço tais declarações e jamais as farei.
    Creio ter aprendido que não tenho poder em mim mesmo, mas meu sistema
    foi organizado para crescer em sabedoria, conhecimento e poder,
    recebendo um pouco aqui e um pouco ali. No entanto, quando dependo
    de mim mesmo, não tenho poder algum e minha sabedoria é insensatez.
    Dirijo-me então ao Senhor e adquiro poder em Seu nome. Creio que já
    aprendi o evangelho o suficiente para saber que quando dependo de mim
    mesmo nada sou. “(DBY, p. 84)

  3. glauco disse:

    O que o sr Antonio Trevisan afirma ser uma evidencia do sacerdócio feminino, não passa de uma simples interpretação equivocada do que Joseph falou.Fora que não existe registros históricos confiáveis de que foram ordenadas mulheres ao sacerdócio, por imposição de mãos por quem possua autoridade. Ou seja não passa de falácias e suposições, interpretações erroneas das escrituras. Por favor se alguém tiver algum registro de fonte conviável da ordenação mesmo que seja de uma mulher sequer favor apresentar!! Afirmar que essa citação de Joseph: “Vão e terminem o templo e Deus o encherá de poder e então receberão mais conhecimento a respeito desse sacerdócio.” Se refere a ordenação terrena feminina ao sacerdócio é uma tentativa desesperada e infundada de obter algo na marra. Não existem muitas evidencias de tal!! onde elas estão????

  4. Dennys Roa disse:

    Não precisamos nos extender sobre o assunto D&C 82:10 ” Eu, o Senhor, estou obrigado quando fazeis o que eu digo; mas quando não o fazeis, não tendes promessa alguma.”

    O Senhor decretou que a imposição de mãos para se receber tanto o Sacerdócio Aarônico quando o de Melquisedeque deve ser feita somente sobre a cabeça de uma pessoa do sexo masculino e isso é um princípio que acontecerá por toda eternidade. O Profeta Joseph Smith ensinou que a mesma sociabilidade que temos aqui con nossa família, teremos na vida eterna. Não tentem interpretar as promessas das Ordenanças do Templo com deduções pessoais sem ir no Templo e ponderar para receber uma revelação pessoal sobre o significado das promessas no tempo de Deus.
    Uma coisa é uma coisa. Outra coisa é outra coisa. Não podemos confundir as bolas pois as coisas de Deus só se aprende pelo Espírito de Deus.

    • Lindalva Lopes disse:

      Olha isso eu não questiono, a única coisa que eu questiono é a hipocrisia de dizer que o sacerdócio não é algo sublime a seres considerados na hierarquia humana em primeiro lugar, tanto é que a bíblia fala que o homem não nasceu para a mulher, e sim, a mulher nasceu para servir ao homem. Dessa forma, admitam logo a inferioridade da mulher com o cidadã de segunda classe, segundo sexo, e por isso indigna de assumir o santo ofício de oferecer a Deus sacrifício, ungir e abençoar, Toda mulher sabe que é inferior e que a Igreja e a bíblia as considera assim, mas o que nos deixa p. da vida é a dissimulação. Admitam logo é muito mais nobre e nos deixaria mais felizes.

  5. Pedro Soares disse:

    Creio que não existem dívidas sobre a responsabilidade masculina em portar o sacerdócio de Deus na terra, isso desde a vida pré mortal, vemos dois sendo apresentados para ser o Salvador e não Salvadora, Jesus e Lúcifer, vemos o Pai e não a Mãe se manifestando aos homens, vemos anjos masculinos e não femininos, vemos homens com a autoridade na terra, Adão, Abraão, Moises, etc. etc. Depois, vemos Jesus chamar 12 homens, e na restauração, temos novamente homens trazendo o sacerdócio e entregando para outros homens. Sendo assim, eu poderia apoiar mulheres no sacerdócio caso a injustiçada Mãe Celeste fosse a cabo eleitoral, pois, coitadinha, esse tempo todo sendo oprimida pelo machista do seu marido, que coisa, então, esperemos que Ela seja a primeira a reivindicar o direito de aparecer, revelar etc. E tem que ser rápido, pois, o tempo ta passando e a segunda vinda ta chegando, caso contrário ela não vai aproveitar quase nada. Me desculpe a ironia.

  6. Alan disse:

    Grande Leandro, tudo bem?

    Parabéns por sempre que possível defender a verdade! O Senhor te deu um dom e você com certeza o está usando muito bem!

    Fico triste por ver tanta gente boa apoiando uma causa que 99% dos seus participantes mal entendem o que desejam…pois isso vai de encontro com a própria fé deles…. como é possível apoiar profetas que não aceitamos 100% do que eles pregam ou recebem como revelação??? Realmente não entendo e creio que estas pessoas também não.

    Um forte abraço a todos aí

  7. Raísa Passos disse:

    Irmão Leandro adorei sua página e o jeito como você aborda certos assuntos…Esse em questão,também tenho minha opinião sou CONTRA esse movimento,sou mulher e sei que tenho parte no Sacerdócio do meu marido,amo meu Pai Celestial por todas as coisas que ELE tem me dado e amo ser a “parte” que trás vida ao mundo( coisa que muitas estão esquecendo…sim porque imaginamos,daqui a pouco vamos ter homens querendo ficar grávidos…A essência é a mesma)Amo meu marido e as ordenanças do Templo são tão claras que me pergunto como é que tem pessoas que ainda não conseguem ver isso?…Enfim,a Igreja é Dele e o modo como ela é regida também vem DELE.Minha opinião…Mais uma vez parabéns pela página!

  8. Caro Leandro,

    fiquei surpreso e contente ao ler seu texto, especialmente pela discussão acerca da relação das mulheres com o sacerdócio, incluindo o movimento Ordain Women. O tema tem sido ainda grandemente ignorado, de forma que é muito saudável que outras pessoas o estejam trazendo à luz.

    Também o parabenizo pela honestidade intelectual de reproduzir alguns trechos de perfis do OW e colocar um link para o blog Vozes Mórmons. Embora isso seja um pressuposto básico para nós, tem sido infelizmente raro entre blogueiros sud.

    Há muitas evidências para a existência de um sacerdócio feminino, tanto na história mórmon, quanto nas ordenanças ainda existentes do templo. Em primeiro lugar, há que se entender que o sacerdócio não depende de ofícios, sendo os ofícios considerados “apêndices” do sacerdócio. Em segundo, nem todo sacerdócio estará representado ou será exercido dentro da Igreja.

    Lembre-se, por exemplo, que o casamento celestial é uma “ordem do sacerdócio”. (D&C 131) Como poderia ser uma ordem apenas para o homem, se tal ordem precisa de um homem e uma mulher? É necessário lembrar, ainda, que ambos se tornam “uma só carne”. Como apenas metade da carne portaria o sacerdócio?Tomando a escritura pelo que ela diz, temos a primeira evidência de uma ordem do sacerdócio em que a mulher faz parte. Que ofícios são dados ao marido e à esposa? Num primeiro momento, nenhum.

    Avançando nessa ordem, de acordo com as promessas feitas na investidura, homens e mulheres poderão vir a receber ofícios do sacerdócio que sequer existem na Igreja sud: rei e rainha, sacerdote e sacerdotisa. Se uma mulher for ordenada como rainha e sacerdotisa, ela não estará recebendo ofícios do sacerdócio?

    E o que disse o Profeta Joseph Smith à Sociedade de Socorro em 1842? Ele prometeu às mulheres nada mais, nada menos do que o sacerdócio:

    “Às duas horas, reuni-me com os membros da ‘Sociedade Feminina de Socorro’ e após presidir na admissão de muitos novos membros, dei uma palestra sobre o Sacerdócio, mostrando como as irmãs viriam a possuir os privilégios, bênçãos e dons do Sacerdócio.”

    Cerca de um mês antes da investidura ser dada pela primeira vez às mulheres, Joseph Smith disse, falando sobre o Sacerdócio Patriarcal:

    “Vão e terminem o templo e Deus o encherá de poder e então receberão mais conhecimento a respeito desse sacerdócio.”

    Essa promessa de receber mais conhecimento sobre o Sacerdócio foi feita a homens e mulheres. No templo não recebemos uma investidura de poder divino? Ou seja, uma investidura do sacerdócio? Ela é dada apenas aos homens? Sabemos que não. Homens e mulheres recebem exatamente as mesmas ordenanças na investidura, recebendo os mesmos sinais e símbolos *do sacerdócio*, as mesmas vestimentas *do sacerdócio*. No templo, inclusive, mulheres recebem ordenanças de outras mulheres, agindo pela autoridade do sacerdócio!

    Aqui se vê, caro Leandro, toda a beleza da restauração do sacerdócio. Ninguém poderá entender o sacerdócio – incluindo a recepção do sacerdócio pela mulher – sem entender as ordenanças da investidura.

    Não foi o Senhor quem disse que o sacerdócio é algo exclusivamente masculino. São os santos dos últimos dias que não estão entendendo o que é o sacerdócio!

    Um abraço fraterno!

    • @Antônio Trevisan Teixeira, Caro irmão, mais uma vez gostaria de afirma que eu não apoio OW, e o SUDBR também não. Entendo e acredito em todas as evidencias que o irmão citou referindo a Templo. Sobre o Templo basta lembrar que o templo é dedicado para ser um solo sagrado, ou seja o templo não faz parte da mortalidade, nós entramos em outra esfera, uma esfera eterna; o templo é uma porta de saída desse mundo. Todas as ordenanças templárias possuem caráter e promessas eternas (quando falo eternas não me refiro ao prazo da promessa). Portanto no templo estamos sendo pré-ordenado para depois dessa vida, Reis e Rainhas, Sacerdotes e Sacerdotisas; Essas promessas não são para a mortalidade. E concordo contigo que isso é uma das belezas do sacerdócio, porém não faz parte da mortalidade. O sacerdócio na mortalidade tem um “padrão divinamente decretado de que somente os homens possuem ofícios no sacerdócio” (Elder Dallin H Oaks), e ainda assim o sacerdócio não é algo exclusivamente masculino, pois os homens não são o sacerdócio. As mulheres partilham do sacerdócio de diversas formas: das bençãos, da autoridade e quando seladas elas partilham do convênio do sacerdócio, mesmo convênio que nós homens fizemos quando o recebemos.

      Fielmente acredito que quando um profeta fala, como Elder Oaks, sim é o senhor que diz. Os profetas não são qualquer santos dos últimos dias que não estão entendendo o sacerdócio. Profetas são homens, chamados por Jesus Cristo para representa-Lo e falar por Ele aqui na mortalidade. Portanto os profetas são a voz de Cristo, e quando Cristo fala creio que a discussão se cala.

      Espero que possamos continuar respeitosamente a debater sobre assuntos do evangelho.

      Abraços.

  9. Jacob disse:

    Muito obrigado por tratar deste assunto–eu apoio o movimento Ordain Women e sinto o espírito quando visito o site delas. Conheço muitos que fazem parte de Ordain Women, e são membros fiéis que fazem o melhor delas para seguir o Salvador e apoiar o profeta. É justamente por isso que não simplesmente pedem o sacerdócio–pedem para o profeta orar para receber revelação sobre o assunto, assim como muitos membros negros fiéis fizeram antes da revelação de 1978 que agora é Declaração Oficial 2 no D&C.

    • @Jacob, Caro irmão, desde já gostaria de informar que nós SUDBR não apoiamos o movimento Ordain Women, eu particularmente não acho certo. Mas defendo um debate saudável sobre o assunto. Em momento algum quero desrespeitar quem apoie, de maneira alguma desejo questionar a fidelidade e devoção das irmãs e irmãos que apoiam o OW, em suma sei que são irmãs que querem fazer mais por Cristo. Mas gostaria de iluminar o entendimento em alguns pontos específicos.

      Por um lado eu entendo o desejo de algumas mulheres quererem o sacerdócio. Na igreja nos últimos anos tenho testemunhado muitos homens portadores do sacerdócio “moles”, não apoiando seus líderes, não sendo fiéis, não dando a minima importância as coisas do Senhor; e isso reflete claramente em como a igreja vem sendo liderada localmente. Muitas vezes testemunhamos que as mulheres são mais fiéis que os homens (como grupo e não individual). Seria muito comodo para mim como patriarca do lar não precisar ser humilde para pedir uma benção aos mestres familiares tendo minha esposa com o sacerdócio. Entendo o motivo de haver esse desejo, mas mesmo parecendo um desejo bom, eu não apoio. Pois por outro lado esse desejo não é correto.

      O Elder Dallin H. Oaks, um profeta do Senhor, falou sobre As Chaves e a Autoridade do Sacerdócio, na sessão do sacerdócio em abril de 2014, separei alguns trechos e intitulei de Cada um tem o seu papel no Plano Celestial acima no artigo.

      Acredito que quando um profeta fala, principalmente em uma conferencia geral, ele falou a vontade de Deus, ele falou o que Deus falaria. (ver D&C 1:38 Deut 18:18-20) Que mais resposta de Deus é preciso para aceitar a vontade do Senhor concernente o sacerdócio aqui na mortalidade? Aqui na mortalidade desde o principio o sacerdócio foi conferido aos homens fieis, mulheres nunca o receberam, se na esfera eterna for diferente ainda não sabemos pois muito pouco foi revelado sobre o mundo vindouro. Comparar com o sacerdócio aos negros é uma grande falácia, pois os negros é era uma situação de raça e não gênero. Em toda história da mortalidade vimos o sacerdócio ser restringido por etnia e depois permitido, mas nada parecido aconteceu por gênero nunca na mortalidade foi permitido as mulheres serem portadoras do sacerdócio. Portanto eu apoio a vontade ordenada por Deus, que somente os homens serão ordenados aos oficios do sacerdócio.

  1. 24 de junho de 2014

    […] aceitou a resposta. Resposta dada por um Apóstolo do Senhor, Elder Dallin H, Oaks, leia também Sacerdócio à Maneria do Senhor. Além da resposta pronunciada pelo apóstolo o Presidente de Estaca de Kate a advertiu, e ela […]