Se um Bebê Abortado pudesse falar, o que ele diria?

Conheça a história de Gianna Jessen, uma sobrevivente ao aborto. Os pais de Gianna eram adolescentes quando decidiram abortá-la, sua mãe biológica tinha 17 anos e estava na 30ª semana de gestação, porém Gianna nasceu  em 6 de abril de 1977, durante um procedimento de aborto que falhou. Por um milagre Gianna sobreviveu a um procedimento que tinha como finalidade queimar seu frágil corpo dentro do útero, porém ela teve sequelas graves as quais convive até hoje. Foi diagnosticada com paralisia cerebral e os médicos chegaram a dizer que ela sequer conseguiria levantar a cabeça, sentar ou engatinhar, previsão que, assim como o aborto, não se concretizou.

Ao 14 anos de idade começou a dar palestras em pregações sobre sua vida e o milagre que foi seu nascimento mesmo contra a vontade de seus pais biológicos, mesmo assim ela foi abandonada por eles em um orfanato.

Em 2008 ela discursou a parlamentares australianos em Melbourne:

SUDBR © 2017. A visão exposta no artigo representa a opinião do autor e não necessariamente a posição da Igreja. Este website não é afiliado ou propriedade de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Para a posição oficial da igreja acesse LDS.org site oficial; Veja também os links no artigo.


Você pode gostar...

SUDBR © 2017. Todos os Direitos Reservados. É proibída a reprodução total o parcial do conteúdo sem autorização expressa do Editor. O material disponível para download é para uso pessoal sem fins lucrativos, você não está autorizado a distribuir este(s) arquivo(s) de qualquer forma seja eletronicamente ou por qualquer outro meio.


COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 Resultado

A visão exposta nos comentários não representa necessariamente a posição da Igreja. Os comentários também não representam a opinião do SUDBR. A responsabilidade é inteiramente do autor do comentário. Leia nossa Política de Comentários


  1. Júlio César disse:

    Excelente vídeo. Incrível como barbáries como o aborto seja permitido e desejado. Tirando-se as exceções, como alta possibilidade de morte da mãe, tal ato é extremamente triste. Fico feliz que milagres como esse desta mulher ocorram, e pelos fracos e humildes a sabedoria orgulhosa do mundo é tragada.