Elder Dallin H. Oaks: Proteção a Liberdade Religiosa esta a minar

 

Um alto dirigente Mórmon, Elder Dallin H. Oaks,  disse que acredita que as proteções para a liberdade religiosa de expressão estão a minar.

Dallin H. Oaks, membro do Quórum dos Doze de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias”, falou sobre o tema em Utah Valley University em sua primeira palestras legal desde que ele deixou seu posto como um juiz da Suprema Corte de Utah e tornou-se um membro da segunda maior órgão dirigente da Igreja (Quórum dos Doze Apóstolos).

“Algumas teorias atuais afirmam que o discurso religioso é menos merecedor de proteção do que outros tipos de discurso,” disse Oaks  semana passada.

Oaks lamentou o fato de que algumas pessoas estão tentando empurrar os valores religiosos “fora da praça pública”, sugerindo que eles são irracionais ou baseados em ódio.

“As acusações de fanatismo apontada para aqueles que promovem uma posição adversa tem um efeito inibidor, sobre o discurso e o debate público e sobre muitas questões importantes, disse Oaks “Tanto a liberdade de expressão quanto a liberdade religiosa são postos em perigo quando seus defensores são desacreditados como sendo motivados pelo ódio.”

Oaks argumentou que “os líderes religiosos e pessoas por motivos religiosos devem ter os mesmos privilégios de voz e da participação como quaisquer outras pessoas ou líderes .”

Vários outros membros do Quórum dos Doze estavam presentes no discurso de quarta-feira. Seguindo o modelo dos apóstolos de Jesus Cristo, o [Quórum dos Doze] homens servem sob a direção  do Presidente da Igreja e seus dois conselheiros (A Primeira Presidência).

Como exemplo das incursões a esse direito, Oaks citou os boicotes, demissões e intimidações que vêm contra as pessoas que apoiaram a Proposição 8 da Califórnia, proibição do casamento gay, há seis anos. Ele mencionou a recente demissão do CEO Mozilla Brendan Eich, que deixou o cargo quinta-feira, poucos dias depois de sua nomeação, depois de ataques furiosos, em grande parte, no Twitter, sobre sua contribuição de US$ 1.000 para apoiar, a agora derrubada, proibição casamento gay na Califórnia.

Oaks disse que é “outro exemplo infeliz do assédio moral e intimidação que muitas vezes tenta censurar o discurso em praça pública.”

Neil L. Andersen também membro do Quórum dos Doze aconselhou aos membros que eles não devem aguentar a pressão de um movimento crescente em redes sociais e em outros lugares sobre uma das questões sociais mais importantes hoje: o impulso para fazer o casamento gay legal.

Proibição, da união do mesmo sexo,  que foi aprovada em Utah, já foi anulada por um juiz federal em dezembro, e uma corte de apelações federal está revendo essa decisão. A Igreja Mórmon se juntou a outros credos na apresentação de um amigo da breve tribunal pedindo que os juízes a defender a proibição, dizendo que uniões entre um homem e uma mulher são melhores para crianças, famílias e sociedade.

Apesar das ameaças à liberdade religiosa, Oaks disse que continua otimista de que a situação vai melhorar, a longo prazo.

“Neste país, Estados Unidos, temos uma história de diversidade tolerante – não é perfeito, mas principalmente eficaz em permitir que as pessoas com visões concorrentes de viver juntos em paz ”, disse Oaks.

 

fonte: magicvalley.com LDS Leader: Protections on Religious Freedom Erode

SUDBR © 2017. A visão exposta no artigo representa a opinião do autor e não necessariamente a posição da Igreja. Este website não é afiliado ou propriedade de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Para a posição oficial da igreja acesse LDS.org site oficial; Veja também os links no artigo.


Você pode gostar...

SUDBR © 2017. Todos os Direitos Reservados. É proibída a reprodução total o parcial do conteúdo sem autorização expressa do Editor. O material disponível para download é para uso pessoal sem fins lucrativos, você não está autorizado a distribuir este(s) arquivo(s) de qualquer forma seja eletronicamente ou por qualquer outro meio.


COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 Resultado

A visão exposta nos comentários não representa necessariamente a posição da Igreja. Os comentários também não representam a opinião do SUDBR. A responsabilidade é inteiramente do autor do comentário. Leia nossa Política de Comentários


  1. lope5 disse:

    As pessoas que apoiam o homosexualismo querem usar um falso conceito de lei para privar as pessoas que não apoiam essa pratica de seu direito de não concordar! Vc escolher ser gay é uma coisa, usar a lei para forçar as pessoas a te apoiarem é outra, seu direito termina quando o meu começa!